Ilusões

Ninguém é triste em frente as câmeras
As lentes não registram nada além de ilusões
E não é disso que nos alimentamos?
Pequenas doses de ilusões diárias…

Anúncios

Comparamos

Comparamos o presente com o passado
Comparamos a vida que vivemos
Com a vida que tínhamos idealizado
Comparamos as horas, os dias, os lugares
Comparamos amores e comparamos atenção
Comparamos pessoas com objetos
Comparamos pessoas com pessoas
Comparamos pessoas pela aparência
Comparamo-nos com outras pessoas
Mensuramos o imensurável
Mensuramos a felicidade, a saúde, a prosperidade
Mensuramos tudo isso apenas para comparar
Tudo se tornou uma repetição
Nada mais nos surpreende
Ficamos presos na comparação

Das Idas

De vezes em fezes
O passado me estorna
O silêncio que eu guardo
Não é falta de memória
Descontrole de pensamento
Queria voltar ao ribeiro
Ao manto certeiro
Sinto o caco e o cheiro
Na ponta do pé
Na gota do desejo
Abandono a razão
Afundo em solidão
Eu me mato
Na esperança da ressurreição

Epílogo

Não quero tesouro, coroa ou galardão
Sei que nada disso sou merecedor
Quero receber o Teu abraço
E contemplar a Tua face
Mas, se eu não for agraciado
Não temo a chama, nem as dores, nem a condenação
Temo apenas a Sua ausência
Pois o inferno é estar longe de Ti